Falando sobre Drogas ( dorgas) :

1 de maio de 2012 by

Novamente o assunto foi noticiado: SABORES , AROMAS DOS CIGARROS.

As autoridades demoram a regulamentar esta matéria, parece-nos que andam sondando as indústrias, e sabe-se lá com quais interesses, ou interesse algum.  Enquanto isto, podemos fazer ilações se as autoridades estão observando a opinião pública, e ver suas reações, e sondando os jovens principais consumidores de tais cigarros.

Li sobre a opinião de alguns jovens, e suas considerações,  vão de ninguém tem nada que se meter, com suas preferências, outros de que eles tem os mesmos direitos de saborear seus cigarros, da mesma forma que as pessoas normais saboream, sorvete, picanha em um churrasco, um copo d’água geladinha em um dia calorento, ou da pessoa que usa remédio de uso contínuo.

Fiquei pensando com minhas teclas;  se os USPeanos, que se ” baseam”, em  seus direitos,  e pedem que a P M não os importune, nem aos que vão até sua base, levar-lhes seus bagulhos, e eles supostamente, usam de seu aprendizado para se “basear”, e são considerados, privilegiados,  por terem conseguido sua aprovação e ingresso, em UMA “conceituada”, “rigorosa”, “aspirada” em seu conceito de qualidade. Então porque uns pobres mortais , que frequentam a ” Dorgolândia”, e se baseam em suas vidas atingidas por fatores  doméstico e de cunho social opressivo, como dizer que são “uns atrasados”, desprovidos de vontade, e até de ……Viciados, porque sua opiniões não são ouvidas.  E a de entidades que lutam para que os desvios de comportamento das pessoas, sejam endireitados, suam suas camisas, porque não tem um centavo de auxílio governamental, e sabem que toda substância viciante acarreta malefícios, à saude de quem usa, arrebentam com suas famílias, e depois acabam, usufruindo do INSS, e dando despesas ao erário público, por causa do  descaso  e omissões, tanto à níveis: municipal, estadual, e federal.

E a idade dos usuários deste tipo de Droga (dorga), e de outros tipos de substâncias viciantes, vão dos  11, 12 anos, até aqueles que por terem tido suas faculdades mentais afetadas , e conseguiram atingir a fabulosa idade de  25 até os 34 anos ( alguns, Poucos ). E quanto ao sexo, AS MENINAS, ESTÃO SENDO MAIS AGRESSIVAS,  no uso destes “saborosos”, e aromáticos excrementos.

Apenas falando:

27 de abril de 2012 by

Drauzio Varella: Intolerância religiosa.  Sábado, 21 de abril de 2012.  FOLHA DE S.PAULO. Caderno Ilustrada.  Pag. E16.

” O fervor religioso é uma arma assustadora, disposta a disparar contra os que pensam de modo diverso.”

O sr. Varella , coloca todos os crentes em um mesmo balaio, coisa que parece ser a mesma coisa que ele diz ser intolerância, porque não separar.   Ele cita todos os segmentos religiosos, como se cada um dos citados por ser  religião tem sua conotação de intolerância, seja ele qual for.

Em parte ele tem razão, hoje olhando os fundamentalisatas, em suas raízes, em seus países, eles são de uma intolerância abissal, o islamismo, espalhado pelo mundo, enxota os cristãos como se fossem leprosos, aqueles do antigo testamento, mas quando em países Cristãos,se mostram os mais pacíficos e querem converter o mundo, mas temem o cristianismo, tanto quanto satã teme a Cruz.  Se eles derem liberdade, suas convicçoes, caem como um machado afunda no rio.

Voltando ao sr. Varella, quero dizer-lhe que o cristianismo, como está nas Sagradas Escrituras, ele é perfeito, tal qual um manual  de qualquer elétro-doméstico ( aqueles que são confiáveis em suas origens ), o que coloca tudo em xeque, são as pessoas que com suas preferências, suas ambições,  elas deturpam até suas datas de nascimento,  suas posições, se baseiam em conveniências.

Alguém tem seu momento de escolha, baseia-se em suas leituras, e a Bíblia o livro mais impresso na face da terra, com suas afirmativas que  já contam com milênios, e que neste tempo, milhões de pessoas leram, creram, praticam, e se alguns tem suas posições  em deturpar as Escrituras, e fazer delas  um caso até  de polícia,  o intolerante é a pessoa que em nome da religião age de forma execrável, mas isto não dá o direito de se dizer que ” Crentes “, aí colocando todos na mesma superfície, e dizer que todos são intolerantes, me desculpe sr. Varella, mas o sr. é que foi intolerante, mesmo em que pese, suas convicções, sua  carreira brilhante, suas posições  transparentes, honestas, suas campanhas fantásticas, e pela sua coragem em desafiar  indústrias, que assassinam milhares com suas mentiras,  mas me permita discordar do sr.  sou crente, não sou intolerante, apenas me baseio no que tenho como  canone, minha doutrina é apenas o que Pede o cristianismo, respeito, e amor ao próximo, amá-lo ou tolerá-lo em amor por Jesus.   Se sua cartilha reza que sua profissão de médico, diz que deve ser uma pessoa ilibada, correta e honesta em seus princípios, e, eu sei que nestes quesitos o sr. é confiável , e é admirado internacionalmente por isto, eu pediria ao sr. apenas que em suas considerações separasse o joio do trigo apenas após a colheita, porque antes disso, tanto um como o outro são extremamente parecidos.

Falando sobre drogas:

23 de fevereiro de 2012 by

Novos vícios da noite- FSP. dia 06\12\11 dad. Equilíbrio Pág. 7.

A europa devastada por crises financeiras, está de pelos arrepiados, com uma nova onda de drogas, as drogas sintéticas. Já tinha-se o extasy, e agora, estão às voltas com as chamadas ” legal highs “, substâncias criadas em laboratórios, e que simulam efeitos de entorpecentes ilegais. Com o consumo em alta, só em 2010, foram 41 novos compostos despejados no mercado. Em 2011, foram outras 20 novas drogas que tem seu consumo maior em raves, e das que são chamadas : ” Da noite “, para quem desconhece os mecanismos do submundo das drogas irá dizer, ” ora, dependentes usam a noite para o uso de suas substâncias ( exeto as crocolas, da vida, que viram as 24 horas), estas chamadas noturnas, são as usadas em raves, ou alguém acredita que os LESADOS, que lá vão usam tubaína, só.
Os usuários de drogas sintéticas, são diferentes, dos usuários do crack, cocaína e heroína; eles tem nível escolar elevado, estão empregados, e às vezes não se dão conta, que já são dependentes, e não se adptam aos tratamentos convencionais.
Outro segmento diferente são os dependentes das ” Club drugs”,, que são adeptos da internet, para compra de suas substâncias viciantes. Toda esta rede, começou com as primeiras raves nos ANOS OITENTA.

DROGAS CONSUMIDAS NAS BALADAS:
MEFEDRONA :
O que é : Estimulante do sistema nervoso central da família das anfetaminas. É mais comercializado em pó.
Como funciona : Aumenta a descarga de serotonina e dopamina, neurotransmissores do prazer.
efeitos : euforia, empatia, verborragia; surgem após 15 a 45 minutyos, após a inalação, ou ingestão, e duram 3 horas.
Riscos : paranóia, palpitações, insônia, distúrbios de memória e….. morte

ECSTASY :
O que é :
psicoestimulante derivado sintético da anfetamina, causa ” FLASHBACKS”, E ALUCINAÇÕES, em doses mais altas. Vendido em pílulas.
Como funciona :
Aumenta a descarga de serotonina.
Efeitos :
Euforia, ansiedade aquecimento do corpo, transpiração, tontura, náusea, aumento dos batimentos cardíacos e pressão; após sua ingestão leva até 20 minutos para agir. Os efeitos duram entre 3 e 6horas.
Riscos :
Depressão disturbios de memória, desidratação, problemas no coração, no fígado e…. morte.

G H B :
O que é :
ácidogamahidroxibutirico, conhecido por ” BOA NOITE CINDERELA “, é um poderoso sedativo hipnótico, vendido em forma de líquido incolor.
Como funciona :
AGE NO RECEPTOR RESPONSÁVEL PELO CONTROLE DOS MECANISMOS DE EXITAÇÃO DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL.
EFEITOS :
Sonolência, distúrbio da memória, baixa frequência cardíaca, depressão respiratória e coma; surgem entre 15 e 60 minutos após ingestão e podem durar até seis horas.
RISCOS :
Perda da consciência, coma e….morte; alto nível de dependência.

QUETAMINA :
o que é :
Também chamado de Special K, anestésicos para cavalo, pode ser injetado ou inalado.
Como funciona : age nos receptores do sistema nervoso central, elevando a pressão sanguínea, batimentos cardíacos, tônus nmuscular e salivação.
Efeitos : Distorções na visão na audição, sensação de que o corpo flutua, sensação de sair do corpo, alucinação, delírio e amnésia; surgem logo após o uso e duram mais de uma hora.
RISCOS :
Lesões na bexiga e instabilidade mental severa.

Estudo mostram que 7,5% dos estudantes já fizeram uso do ecstasy, pelo menos uma vez. E 2,1% disseram já ter experimentado o G H B .
Por ser recente o uso destas substâncias, o Brasil, em seus mecanismos de estudo de drogas viciante, ainda engatinha nas maneiras de enfrentar e tratar os usuários. “A concentração do uso destas substâncias parece mais concentrado em capitais, onde sua associação está, na cena eletrônica. É um fenômeno jovem e elitizado.”, segundo Flávia Jungerman, psicóloga do Grea ( Grupo de Estudos de Álcool e Drogas ), do Hospital das Clínicas de S.P..
A verdadeira face das drogas, é mostrada, não nas suas subdivisões, e suas composições, mas no resultado final, e mais que isto, na omissão do poder público em buscar soluções palatáveis, para enfrentar esta destruição, física e psicológica, que se abate, sobre os usuários e seus familiares.
Resta a luta de instituições sérias, com propósitos honestos, sem sangrar cofres público, ou bolsos particulares, a luta de Igrejas, sejam Evangélicas ou PROTESTANTES, sou testemunha de trabalho que se desenvolve há DEZESSETE ANOS, com ajuda somente de homens e mulheres de bem, de associação, que sem visar lucros, luta de forma hercúlea, para atender a demanda de dependentes, masculinos e femininos( em expansão maior), sem contar com subsídios ( vulgo arranjos financeiros que empanturram caixas dois de campanha), nem apoio de entidades políticas.
Droga é o começo da destruição de um ser humano, que com o tempo irá se deteriorar, em físico e espírito, em moral e identidade, e por fim surge um farrapo, salvo raras exeções, que vão em busca de socorro, uns poucos conseguem, em uma escala de cem, difícilmente separamos 10%, devido ao desconhecimento das famílias, e às poucas frentes de reinserção destas vidas ao convívio social. Resta-nos a ajuda somente de Deus, e, que por sua misericórdia não nos tem faltado.

Apenas falando:

21 de fevereiro de 2012 by

O que incomoda as pessoas!
Você já imaginou, em quantas listas de conceito você já foi parar? Não interessa? Não importa? Não dou a mínima! Você até pode não dar a mínima,nem dar bolicas para o que certas pessoas pensam, mas às vezes, certas pessoas exageram na dose, quando o classificam; isto tem um certo incômodo, pois rótulos são afirmações que levam a pré-julgamentos. Isto também não chega a ser o apocalipse, mas dependendo de quem parte; chega a dar uma arranhadinha nas aparências do quadro destas pessoas, que podem estar em alto conceito conosco, mas leva também a ser motivo de ligarmos o botão do pré-julgamento, que andava meio empoeirado.
A citação nem vem ao caso, mas de onde partiu, isto sim vem ao caso, não muda o quadro, mas o arranhão, vai ficar, o bom é que o quadro é grande, e com o tempo, o arranhão, nem será mais notado, mas ele está lá….

Apenas falando:

20 de fevereiro de 2012 by

Diálogo entre pastor e um jovem:
Pastor: ” Ouvi dizer que você quer ir nesta proxima leva, que irá para Angola?”
Jovem : ” Sim, já li sobre o país africano, sua língua, seus costumes, eu me acho preparado.”
Pastor: “Meu jovem, há tempos ouço dizerem sobre sua vontade de ir em alguma missão. E, neste tempo, tenho observado você, seu testemunho, suas ações na igreja, e digo que não estás preparado ainda.”
Jovem :” Mas porque? O que faço que me desabone!”
Pastor: ” Filho, sua pouca idade, o faz ver distâncias, que ainda não são alcançáveis por você, Exemplo? Posso te dizer, que por sua timidez, você não cumprimenta visitas, não cumprimenta os idosos da igreja, quantos aos demais você só cumprimenta aos que te interessam, os que são do seu nível, da sua turma. Sua missão começa na igreja, seu contato com pessoas, de diversas idades, de pensamentos diferentes dos seus, e um presbítero já lhe chamou a atenção, quando um idoso, passou olhando para você para cumprimentá-lo, esperou, você olhou para ele, saiu de perto, e não o cumprimentou, e ainda, por conta da repreensão você usou versos bíblicos, para dizer que o presbítero, era aquilo que você disse, sem que ele o fosse.”
O pastor continua: ” Provérbios doze no verso primeiro diz ” Quem gosta de aprender também ama a disciplina; é estupidez recusar a correção.”, e mais, você usar momento em fala pública para dizer algo de alguém, e ainda usando a palavra de Deus, demonstra que aprendeste pouco, e lhe sobra imaturidade.”
Jovem: ” Eu apenas quiz me defender!”
Pastor : ” Provérbios 12 no verso 16 diz: ” O insensato tem pavio curto e explode na hora, mas o prudente ignora o insulto e mantém a calma.”, você escolheu, hora, fala, e local, impróprios para ” se defender “, quando o presbítero lhe falou ele queria apenas que você refletisse, Provérbios 12 ainda, e, em seu verso 15 diz: ” O insensato teima em fazer tudo do seu próprio jeito, mas o sábio pede e ouve conselhos.”, você é jovem, tem tudo, vontade, qualidade, bom berço, boa educação; apenas não dê brecha para o inimigo lhe fazer de instrumento de discórdia e mágoa.”
E prossegue : ” Lá em Angola, fala-se o português sim, mas não o do Brasil, sim o de Portugal, que difere e muito, em sua interpretação. Lá, mesmo na capital, sua periferia vive em guetos, você irá passar em uma rua onde de um lado é uma etnia do outro é outra etnia, se você passa de um lado da rua, quem mora do outro lado irá lhe ignorar e vice-versa, se for pelo meio da rua as dua etnias o ignorarão. Lhe pedirão o que você não pode lhes dar, e assim virarão a face para você, usam dialetos em sua frente, para que não os entendam, e assim poderem até rir de você. Creia Ser missionário antes de tudo é; APRENDER, E APRENDER MAIS AINDA, A PALAVRA DE DEUS, E PRATICÁ-LA, PRIMEIRO ENTRE OS SEUS E DEPOIS, ATENDER O : I D E, do Senhor.”
Jovem : ” Entendi, pastor! Sei que o senhor esteve lá na África, em Moçambique, também de língua portuguêsa, sei que deve ter aprendido muito. Eu peço ao senhor, que me ensine; eu vou tentar, e com a ajuda de Deus, vou aprender, e pode acreditar, se minha timidez me atrapalhou até aqui, ela me trouxe até este momento, onde ouvi, palavras duras, para mim, mas sábias para meu crescimento; vou me desculpar com o presbítero, e dizer-lhe que, em provérbios tambem diz: ” O temor ao Eterno Deus é uma escola de vida prática- Primeiro aprende a humildade e depois experimenta a glória.” Provérbios 15 no versículo de número 33.” Que Deus o abençoe, por estas palavras, pela sua clareza e coragem mesmo não sabendo qual seria a minha reação, o Pastor, foi sincero, e não omisso, vou ser-lhe grato sempre, Pastor.”
Pastor : Agradeça à Deus, ore muito, peça sabedoria ao Eterno Deus, pratique, e verás que idosos, são afáveis, são gentis, que toda a igreja o quer bem, e irá torcer por você em sua empreitada, e orar por você, e assim sua carreira irá se iniciciar, com as bençãos de Deus, e da igreja, da minha parte, conte comigo, em suas dúvidas, e suas aspirações.”

Apenas falando:

20 de fevereiro de 2012 by

Estamos no carnaval, ou melhor, é canaval, porque para mim carnaval, é apenas sinônimo de prenúncio de desgraça, para uma grande parcela de pessoas. Passadas as chamadas festas, vem a ressaca, dos balanços: acidentes, violência, D S T, enfim a sobra de todas consequências fica, para alguns o vazio das perdas de vidas, de outros, administrar sequelas, outros conviver com doenças incuráveis, e alguns, chegar de viagem e ter o dissabor de ver casa arrombada e bens furtados.
O que é o carnaval senão a visão de pessoas que querem se divertir, colocar na sua agenda dias de ferveção, de colocar todas as vontades de se superar em ” aproveitar até a última gota”, seja lá qualfor o prêço a pagar. O outro lado da moeda carnaval, é vivido por pessoas que só querem se divertir, mas sem colocar a vida, a saúde, e tudo o mais em risco; são os que se retiram para lugares onde o encontro é consigo mesmo, com sua crença, e conviver com pessoas que pensam e agem na mesma direção.
O homem virou definitivamente, produto do seu meio, envolvido em cultuar personalidades, crença, ou descrença, mas a busca é da felicidade, esteja ela onde estiver, como diz o comercial de banco: onde houver sol é pra lá que eu vou.
Paga-se um preço, perco a ferveção, mas volto intacto na quarta feira, vou para a ferveção,mergulho na CARNE, e em todas as suas ofertas, e volto na quarta feira, com a sensação de que foi bom, e outros inicia a quarta feira bem, e no decorrer dos dias, começam a se manifestar alterações no corpo, e logo a constatação de algo muito ruim irá surgir. E uma longa batalha para se manter vivo, e com uma qualidade de vida, sem perspectivas. O que é afinal aproveitar o carnaval….

Falando sobre drogas:

15 de fevereiro de 2012 by

Jornal diz: “Índios americanos processam cervejarias por danos do álcool.”

Matéria de 14\2\2012, caderno saúde, pag. C-10.

Esta tribo os Oglala Sioux, com quarenta mil pessoas, conta no processo que contrabandeiam latas de cerveja, e que quatro lojas vendem por dia 13.ooo latas de cerveja, eu disse POR DIA, não mês, semana, ou ano, são 13.000 latas\dia.  Empresas citadas: Anheuser-Bush Imbev, SAB miller, Molson Coors Brewing etc., existe uma cota permitida pela legislação, mas o contrabando, age descaradamente no meio.

Líderes tribais afirmam que quase 85% dos Índios foram afetados pelo alcoolismo, e uma em quatro crianças nascidas na tribo nasceu com diagnóstico de  síndrome do alcoolismo fetal, que entre outras causas pode causar má- formações.  Esta reserva é uma das mais pobres do país. Segundo o jornal, eles, os índios alegam que isto ajuda a explicar o elevado consumo de álcool na região.

Parece que as constatações são iguais, por onde o álcool anda, indios brasileiros, sofrem com o mesmo descaso, parece até que programam limpeza étnica, subterrâneamente e a consumam via rasteiras atitudes, usam a mão do gato para tirar a sardinha do fogo.

Álcool, cocaína, crack, maconha, heroína, merla, anfetaminas, deem uma olhada, no hitórico do passado dos marines americanos,  políticos, &¨%$@, á parte, permanecem no limbo, enquanto as fronteiras ao redor deles desaba,  só se picam, quando ultrapassam estas fronteiras e todo o arsenal de drogas cai, no colo de filhos(as), parentes, aí gritam e seus pares lhes dizem, ” porque não te calas?”.

Falando sobre drogas:

11 de fevereiro de 2012 by

Título: A precocidade das garotas (meninas) em invadir o mundo das bebidas.

A Universidade Federal de Minas Gerais, em recente pesquisa, sobre consumo de bebidas álcoolicas, mostra um resultado, que se não é trágico é de acender a luz vermelha, no gráu máximo, pois mostra meninas, M E N I N A S , com idade entre 14 e 16 anos,que andam deixando os meninos na poeira, em relação ao consumo de BEBIDAS ÁLCOOLICAS.

A pergunta que fica, é que a lei diz que bebidas álcoolicas, não devem ser VENDIDAS PARA MENORES DE  18 anos. Não sei se rio com esta piada, se choro com o descaso, ou se mudo de canal, e me torno, mais um indiferente com o que se passa ao meu redor.

De quem é a responsabilidade de tal descalabro!  Os políticos, as autoridades, o governo, em sua forma fiscalizatória que é um deboche, foi sugerido a pouco tempo, FISCAL PARA FISCAIS, daí se deduz que alguém está corraborando, com tal situação.  Um sacripanta, sabe-se lá porque razões financeiras, monetárias diga-se, aliás o tal mequetrefe diga-se é político, e faz parte com outros POLÍTICOS, de uma tal comissão, que dirigirá os escaninhos da copa,  estes nobres,#@%¨%$#@, querem que seja  liberada a venda de bebida álcoolica, nos estádios, nos seus entornos etc., agora dá para levar a sério tais empiastros?

O centro da pesquisa da U F M G, é: Por que cargas d’ água, as meninas estão entornando mais copos que os meninos, sendo que nem um nem outro deveria estar, nesta pesquisa.  É pergunta que hoje deixo sem resposta, mas dá para levantar algumas teses caseiras. Quando olhamos para nossas crianças, quando sobra tempo aliás, o que vemos?  Crianças como pensamos que deveriam ser, ou como são e estamos fazendo uma  conjectura que elas, do alto dos seus seis ou oito anos, vemos moleques, meninos que se comportam como meninos, se vestem como meninos, tem interesses em curiosidades de tudo o que o cerca, em seu universo de menino, molecagens á parte, e brincam como… menino.

Mas, e as meninas, UH… as meninas na verdade são pequenas damas, umas quase mulheres. Vestem-se como mulheres, se maqueiam ( isso?) ah. deixa prá lá, mas as meninas se interessam por assuntos corriqueiros de mulheres já feitas, e em suas brincadeiras, usam sapato da mãe,  e os de salto, ah que doçura, o vestido da mãe, batom da mãe, e não saem para o PEDIATRA.., sabe, MÉDICO DE CRIANÇA…, não saem para as consultas  sem se  maquiarem, e batom a parte, as vestes tem que ter algo adulto.

As meninas estão atalhando, pulando esta fase, a tal da infância.  E os adultos estão interferindo, ou o momento é de: ” Olha que gracinha, está parecendo uma mulherzinha!”.   Pais e mães levam sua pimpolhas para se maquiar em salão de beleza para ir a suas festinhas de comemoração, dos seus DOZE  ANOS.  Roupas provocantes, pinturas idem; uma mãe americana e sua filha modelo, andam como se ela fosse adulta as fotos da menina-modelo, são impressionantemente, com rosto de moça, de mulher, tal são os penteados as maquiagens e as vestes e as jóias exibidas, ganham uma fortuna? Claro!  Mas e a infância desta menina?  Ah! A grana compensa, depois ela estuda, compra umas bonecas, mas e os HORMÔNIOS, eu disse hormônios e não o que pode rimar com tal palavra.  Algumas mães, nem mesmo entendem, mas querem suas filhas adultas logo, porque?  Nem ela sabe, mas confessa o dito: filho criado trabalho dobrado.

Esta pesquisa pode nos mostrar um pensamento: A pressão social, sobre elas, as meninas; o excesso de espectativas, o crescimento rápido, a exposição á uma mídia, televisiva que mostra as mulheres de sucesso, e as garotas dos seriados, que se lambuzam, e se empanturram de sexualismo, e que mães assistem, o bebê assiste a vovó assiste…, como ficam os pensamentos destas precoces, ante as novelas, as malhações da vida?

O que se vê é o álcool como mediador desta incoerências dos adultos que para se mostrarem modernosos, atualísssssissssimos, expoem suas pequena jóias, a todo tipo de mídia, e as garôtas em processo de autonomia, buscando amadurecer, e as vêzes bombardeadas, por doses cavalares de mães siliconadas, embotocadas, com decotes que dão para ver até as beiradas do caldeirão do Huk, quero dizer, do ” HELL”, que informação levam em seus pensamentos?

Na Venezuela, a comemoração dos quinze anos, os pais dão de presente as suas pimpas,  a escolha de quantos mililitros de silicone nos seus futuros seios elas querem, e vão para suas festas empinadas, decotadas, mas felizes exibindo fartos …, ah! deixa prá lá.   O êxito no namôro, as baladas escondidas, as invasões das geladeiras, adegas, fartas de bebidas, que muitas famílias têm, são um pouco do muito de falta de coerência que alguns pais exibem, e depois cobram das escolas, alguns das igrejas, outros dos avós, mas se eximem de toda sua culpabilidade, em coibir exessos, e de valorizar suas jóias.

Escolas podem ser um promissor futuro, ou um promissor pesadelo; bebidas, cigarro, drogas, e até sexo precoce.

Os exessos em injestão de bebidas, pode estar ligado até a uma maneira de se livrar do estresse, das pressões em suas entranhas familiares, o que se cobra é: Estamos brindando o quê?     Fonte  ROSELY SAYÃO. Excelente fonte.

Apenas falando:

1 de fevereiro de 2012 by

Lendo uma da poucas publicações que disponho, uma me chama atenção, pessoas escrevem, discorrem sobre assuntos vários, mas a maioria bebe na mesma fonte, a Bíblia.  Anré Malraux já dizia : ” O homem é o que ele faz”, e pessoas se matando para ser mais do que o que tem feito. Em  segunda Coríntios cap. 11 V. 30 diz : ” Se convém gloriar-me, gloriarme-ei na minha fraqueza.” Contraditório ?  Não, quanto mais me mostro,mais corro o risco de me perder, como?  Ser o que somos e vir a ser o que somos capazes de ser deveria ser o Único objetivo do homem.  Alfred Vigny já dizia: ” A posse é o sepulcro do desejo.”  A riqueza não só cega a vida, mas também ofusca e cega os seus favorecidos.  Cláudio disse: ” Aquele que muda ao alcançar a riqueza, confessa que não a merecia.” O homem desde os primórdios luta contra si mesmo o tempo todo, quer algo, e ao conseguí-lo, já está com olhos em algo mais, e este algo mais deixa para trás o sucesso anterior.  Existe um reality show bombando por aí, que mostra as caricatas ricas, Adam Smith, já dizia, que para a maior parte dos rico O PRINCIPAL USO DA RIQUEZA SE CONSISTE EM EXIBÍ-LA.

Alguém discorda?  Vejam Billy Graham: ” Não existe nada de errado em o homem possuir riquezas. O ERRO ESTÁ EM A RIQUEZA POSSUÍ-LO.”  O homem, vive se fadigando,  se parasse para pensar iria descobrir, que poderia viver e ser feliz com bem menos do que almeja, se buscasse desfrutar de todas as Bençãos que alcança.

Falando sobre religião

28 de janeiro de 2012 by

Hoje, me veio a lembrança, que no trabalho com dependentes químicos que há dezessete anos ( 17 anos ), uma mãe de um dependente, ao recebê-lo de volta de uma chácara, e este filho, voltou, e queria mudar o mundo.  Mas o problema, era que ele queria começar, em sua casa, normal, para pessoas, os chamados “RECUPERANDOS”, pois nas chácaras para onde muitos vão, elas são de domínio público de Igrejas, e muitas são de Igrejas de tendência Protestante, ou pentecostal.  E, lá aprendem sobre um novo caminho, e querem todos os seus nele, mas, a forma como fazem, a urgência que eles enxergam, em tentar, levar os parentes, para este novo caminho, torna-os repetitivos, persistentes e as vêzes, inconvenientes, nas horas de suas explanações. Esta mãe, após um período, começou a maldizer o dia em que seu filho voltou, daquela chácara, e que ele, doido, de pedra, alucinado pelas drogas, não era tão inconveniente.  Ás vêzes seria melhor internar toda uma família para não cair nesta situação, o que nossa igreja a I P I  de FREGUESIA DO  Ó, faz trabalha com todos, e alerta aos familiares, sobre tal situação, e como lidar com ela.  Nós trabalhamos, para a libertação do dependente, mas o caminho e religião a seguir, é o “RECUPERANDO”, quem decide.